Terça, 17 de Julho de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 10.8

 

Provérbios 10.8

Os sábios de coração aceitam mandamentos, mas a boca do insensato o leva à ruína” (Pv 10.8 NVI).

Uma criança qualificada como “birrenta” é aquela que, além de chorar e reclamar por tudo a todo tempo, tem a característica difícil e desagradável, principalmente para seus pais, de dizer “não” a todo comando dado, demonstrando uma teimosia obstinada e perniciosa. Infelizmente, não são apenas crianças que fazem isso, mas também jovens, adultos e até pessoas de idade avançada. E ao agirem desse modo, não costumam se envergonhar, mas, ao contrário, se orgulham de ter uma personalidade forte e opiniões bem definidas.

Como as coisas são diferentes aos olhos de Deus! Para o Senhor, o homem verdadeiramente sábio tem duas qualidades nesse campo. A primeira é que ele é humilde, pois aceita “mandamentos”. Ele não se sente mal ou inferiorizado quando alguém lhe dá ordens, atendendo de bom grado aos comandos que lhe são dirigidos, afinal, ele sabe que tudo que ele é e tem se deve à graça e ao amor de Deus. Sua segunda qualidade é que ele é alguém ensinável, já que ele “aceita” mandamentos. Ele não se julga conhecedor de tudo e alguém a quem é uma ofensa dirigir um ensino. Ele sabe que não é perfeito e que tem muito a aprender, pelo que dá ouvidos à instrução e aceita ser modelado à imagem de Cristo.

O texto não fala o que acontece a esse homem humilde e ensinável, mas, a julgar pelo resultado alcançado pelo seu oposto — o homem insensato —, podemos concluir que o sábio obtém bons resultados, tem um bom crescimento pessoal e se torna cada vez um servo e um cristão melhor. Porém, o insensato, em seu orgulho e resistência a instruções, é levado à ruína. E a parte mais triste é saber que, apesar da clareza do ensino desse texto, o tolo o rejeita e continua fazendo “birra”.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.