Domingo, 18 de Novembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 16.2

  

Provérbios 16.2

Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o Senhor avalia o espírito” (Pv 16.2 NVI). 

Certa vez, Deus deu ordem a Saul para exterminar todo o povo amalequita junto com seus rebanhos (1Sm 15). Como os rebanhos e as riquezas do povo derrotado eram divididos entre os vitoriosos, com uma parte bem recheada para o rei, Saul achou por bem agradar o povo e trazer consigo muitos bois e ovelhas, dizendo que eles deveriam ser sacrificados ao Senhor. É óbvio que, depois de sacrificados e assados, o povo podia comer e se deleitar. A ideia de Saul era que se Deus se beneficiasse com aquele rebanho, recebendo grandes ofertas, ele se esqueceria da desobediência do rei e do povo. Tudo estava indo bem até que o profeta Samuel surgiu, repreendeu o rei e alertou: “Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros” (1Sm 15.22).

O fato é que as pessoas estão tão acostumadas com as aparências externas que acham que Deus segue o mesmo costume ou que tem olhos limitados como os homens. Se muita gente tem uma visão pequena de Deus nesse sentido, compensam tendo uma visão muito elevada de si mesmos. Por isso, quando o homem olha para si, “todos os caminhos” que marcam sua vida e suas escolhas “lhe parecem puros”. Enquanto costuma ser rigoroso com os erros dos outros, ele desenvolve uma autoindulgência, que não somente perdoa os próprios erros como acaba nem sequer vendo-os. Aos seus olhos, tudo que faz é bom, nada precisa ser mudado ou corrigido e seu modo de fazer as coisas serve, em sua mente, de padrão para todos os demais. Bem, entre os que agem desse modo, muitos fingem que acreditam nisso e outros, de tanto mentir para si mesmos, acabam acreditando estar muito perto da perfeição.

Deus não se impressiona com nada disso. Propaganda é algo que se faz entre homens. Esses acreditam nos enganos divulgados por aí, mas Deus não. Salomão diz que “o Senhor avalia o espírito”. Isso significa que Deus não somente vê atrás das cortinas desse teatro que é a vida de muita gente, como também lhes vê o coração, ou seja, suas intenções mais secretas. Com isso, ele pode avaliar perfeitamente a qualidade de cada pessoa e de cada ação praticada e propagandeada como perfeita. E não há como enganá-lo. Agora, me diga: até quando você ainda vai fingir ser o que não é enquanto Deus vê tudo que está por trás da cortina do seu coração? Parafraseando Samuel: acaso o Senhor tem tanto prazer na aparência externa quanto no coração que o teme e o serve de verdade?

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.