Domingo, 18 de Novembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 16.21

  

Provérbios 16.21

“O sábio de coração é considerado prudente; quem fala com equilíbrio promove a instrução” (Pv 16.21 NVI). 

Há um episódio bíblico que sempre me chama a atenção. Os apóstolos haviam sido presos pelo Sinédrio o conselho político e religioso dos judeus daqueles dias e estavam ameaçados de morte. Então, surge em cena um senhor chamado Gamaliel, um famoso professor de Judaísmo dos dias de Paulo — famoso por sua exatidão no ensino da lei (At 22.3). Ele dissuade os líderes judaicos de matarem os apóstolos afirmando que, caso a motivação deles fosse algo sem fundamentos, eles logo desapareceriam. Mas caso as bases da sua fé viessem de Deus, os judeus corriam o risco de lutar contra o próprio Senhor (At 5.33-39). Com tais palavras de sabedoria, o Sinédrio liberou os discípulos de Cristo sem fazer algo que lhes trouxesse uma severa punição divina.

Gamaliel, em sua cautela para tomar uma decisão tão importante tirar a vida de alguns homens por causa pregação deles deu provas de que se enquadrava na qualificação proverbial de um homem sábio. Isso porque “o sábio de coração é considerado prudente”. E sua prudência se fez ver em sua falta de pressa em tomar uma posição muito dura. Antes, ele avaliou a experiência passada, pesou as possibilidades presentes e previu os acontecimentos futuros, não com base na adivinhação, mas no conhecimento e também no medo de fazer algo que ofendesse a Deus. O fato de ele ser “considerado prudente” se vê no caso de os setenta judeus mais poderosos e influentes na nação judaica respeitaram suas palavras e acatarem seus conselhos.

Mas de nada adiante ser apenas considerado e respeitado. Quem tem uma posição como essa tem também o dever de influenciar as pessoas ao seu redor, pelo que Salomão afirma que “quem fala com equilíbrio promove a instrução”. E foi o que Gamaliel fez. O equilíbrio das suas colocações foi fator decisivo na proteção da vida daqueles homens. Se ele tivesse dito o mesmo de modo impulsivo ou raivoso, certamente encontraria corações fechados aos seus conselhos. Por isso, nesse aspecto, Gamaliel deve ser um exemplo para nós. Um homem sábio, cauteloso, equilibrado, gentil e com argumentos verdadeiros. Se um professor da lei judaica que tinha tais características conseguiu fazer tanto, imagine o que poderá fazer o crente em Cristo munido de tais qualidades!

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.