Domingo, 23 de Setembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 16.28

  

Provérbios 16.28

“O homem perverso provoca dissensão, e o que espalha boatos afasta bons amigos” (Pv 16.28 NVI). 

Conheci certo alguém que tinha uma habilidade que a tornava uma pessoa muito perigosa. Ela colocava amigos uns contra os outros, mas o fazia de um modo tão sutil que seus ataques passavam despercebidos, com aparência de bondade. Os ataques eram mais ou menos assim: “Estou muito preocupado com tal pessoa. Ela tem me dito coisas graves contra você. Acho que ela deve estar passando por algum problema”. Quem ouvia tais palavras pensava em duas coisas. A primeira era que o amigo que foi difamado era uma pessoa má e traidora. A segunda é que o difamador era uma pessoa preocupada e amiga. Essa impressão distorcida fez com que muitos amigos se separassem.

É exatamente sobre gente assim que Salomão fala nesse provérbio. O tema do texto é a ação do “homem perverso”. Sua perversidade, que toma muitas formas, recebe destaque aqui no sentido de que ela “provoca dissensão”, ou seja, causa divergência e divisão entre amigos. Nem as mais sólidas amizades são imunes a atuações maldosas desse tipo caso suas vítimas estejam desatentas e despreparadas. A razão desse provérbio é alertar contra ataques desse tipo, já que eles vêm travestidos de amizade, preocupação e avisos de um amigo só que, nesse caso, de um falso amigo. O final do versículo mostra como termina boa parte dessas situações, dizendo que o perverso “afasta bons amigos”.

Mas como é possível alguém de fora interferir em sólidas amizades e parcerias? Simples: o homem maldoso “espalha boatos”. Ele não faz ataques abertos, nem assume uma postura honesta. Antes, ele vai de um em um inventando mentiras ou distorcendo a verdade para que um amigo pense mal do outro. Normalmente, o perverso, depois de suas fofocas forjadas, diz o seguinte: “Estou contando isso só para você porque é meu amigo e porque fiquei muito preocupado”. Sobre a parte que é vitimada pelas mentiras, ele diz: “Estou preocupado com tal pessoa por isso e aquilo... temos de orar por ela”. Quem ouve palavras assim pensa se tratar de uma pessoa de Deus. Mas a verdade é que se trata de um homem perverso. O alerta é dado para que nenhum servo do Senhor que conhece sua Palavra caia nessas armadilhas, já que o mal se fantasia de bem, do mesmo modo que Satanás se apresenta como um anjo de luz (2Co 11.14).

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.