Segunda, 24 de Setembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 17.6

  

Provérbios 17.6

“Os filhos dos filhos são uma coroa para os idosos, e os pais são o orgulho dos seus filhos” (Pv 17.6 NVI). 

Eu tenho apenas uma filha, Gabriela. É claro que os pais têm uma lente diferente em seus óculos ao olhar para seus filhos, mas posso dizer com consciência tranquila que se trata de uma filha maravilhosa, obediente, respeitosa e temente a Deus. Tenho muita alegria por causa dela e, ainda que não tenha pressa, imagino como será ter netos criados por uma moça como ela. Por outro lado, é impressionante o quanto ela me respeita e ama. Diz isso quase todos os dias e age de acordo com suas palavras. Ela me vê como um exemplo para sua vida, ainda que eu saiba que estou longe de ser perfeito. Essa relação extraordinária que tenho com minha filha desafortunadamente não é uma constante nos relacionamentos familiares por aí afora. Muito pelo contrário infelizmente.

Salomão provavelmente conhecia os dois lados do relacionamento entre progenitores e rebentos. Apesar de muitos deles funcionarem como diz esse versículo, todos ou quase todos conhecemos pais e avós que se envergonham de seus descendentes devido a escolhas e atitudes vergonhosas que têm. Por outro lado, muitos filhos têm seus pais com antiexemplos, querendo fazer-lhes o oposto a fim de tomarem um rumo honrado para suas vidas. Não obstante, Salomão diz que “os filhos dos filhos são uma coroa para os idosos, e os pais são o orgulho dos seus filhos”. Intrigante! Por que tais palavras, apesar de encontrarem muitos exemplos positivos, contam também com tantos casos opostos? Será que as Escrituras podem falhar? Não, não podem (Jo 10.35).

A chave está em algo não revelado no texto pelo menos, não neste em particular. Um pouco atrás, Salomão escreveu que “o cabelo grisalho é uma coroa de esplendor, e se obtém mediante uma vida justa”. Assim, ele não associa a honra somente à idade, mas à justiça. O mesmo parece se dar aqui. Em situações ideais, pais e avós se orgulham dos filhos e os filhos, dos progenitores. A questão é a presença da justiça, a qual é comum àqueles que recebem a crescente ação do Espírito Santo que habita os que creem em Cristo. Por isso, se você quer que tal versículo seja uma realidade em sua história e em sua família, deve primeiro se achegar a Deus pela fé em Jesus. Depois, estudar e aprender as Escrituras para, pondo seus ensinos em prática, crescer em honra e justiça. O final da jornada é positivo: coroa e honra em vez de vergonha e tristeza.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.