Quinta, 19 de Julho de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 18.2

  

Provérbios 18.2

“O tolo não tem prazer no entendimento, mas sim em expor os seus pensamentos” (Pv 18.2 NVI). 

A medicina de algumas décadas atrás era muito mais complicada que atualmente. Sem exames avançados como os de hoje, contando apenas com aparelhos limitados como os de raios X e de abreugrafia, os médicos tinham muito trabalho para diagnosticar doenças ocultas, algo que nem sempre era possível. Essa é uma dificuldade que ainda permanece, mas em outro nível. Exames modernos como ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética fazem imagens técnicas dos órgãos internos, permitindo que os médicos vejam o que está oculto. Essa é uma situação em que revelar o interior doente das pessoas é algo bom.

Mas nem sempre isso é verdade. Há um caso em que revelar o que está oculto dentro do homem não significa avanço e desenvolvimento científico, mas pura tolice. Salomão inicia o versículo dizendo que “o tolo não tem prazer no entendimento”. Ele não apenas não tem sabedoria, mas a despreza e zomba de quem a tem. Contudo, se o entendimento não faz parte do gosto do insensato, o texto informa o que lhe dá prazer. Na verdade, do que ele gosta mesmo é “expor os seus pensamentos”. A ideia do texto é de colocar para fora o que está em seu interior, ou revelar o que está oculto em seu coração. Só que, nesse caso, diferente dos exames médicos, que fazem algo bom, o fato de o tolo revelar seu íntimo constitui algo muito ruim e, às vezes, destrutivo.

O meio pelo qual isso ocorre é a incontrolável vontade que o tolo tem de dizer tudo que pensa. Todas as pessoas têm o desejo de falar o que pensam e sentem, mas nem todo mundo o faz. Um pouco que seja de sabedoria faz o homem refletir no que quer falar e avaliar se aquilo deve ou não ser dito. Mas o estulto não tem esse hábito, muito menos um tipo de freio que o impeça de chocar ou ferir as pessoas com suas palavras, algo que ele faz frequentemente e que gosta de fazer. Assim, ele revela seus pensamentos mais terríveis, sua falta de senso, seus impulsos vergonhosos e sua falta de respeito pelas pessoas. Quando vemos alguém agir assim, demonstrando total falta de tato e de noções de convivência em sociedade, sabemos se tratar de um tolo. O que nunca pode ocorrer é sermos nós mesmos insensatos desse modo.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.