Segunda, 19 de Novembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 18.19

  

Provérbios 18.19

“Um irmão ofendido é mais inacessível do que uma cidade fortificada, e as discussões são como as portas trancadas de uma cidadela” (Pv 18.19 NVI). 

O ator, cantor e humorista francês Maurice Chevalier (1888-1972), quando de passagem por Londres, foi apresentado ao dramaturgo, romancista, contista, ensaísta e jornalista irlandês George Bernard Shaw (1856-1950). Diante da apresentação, o famoso dramaturgo disse algo um tanto descortês: “Chevalier? Chevalier?” — como se fizesse esforço para recordar o nome ou ligá-lo a alguém conhecido — “O que é que você faz, meu jovem? Temo não estar familiarizado com o seu trabalho”. Para um ator, isso foi uma ofensa imperdoável. Porém, em vez responder com rispidez, Chevalier deliberadamente se mostrou aliviado, dizendo: “Fico feliz em ouvir isso, pois eu também não estou familiarizado com o seu trabalho”. Apesar do modo gentil de falar, essa foi uma resposta que revelou a mágoa de um coração ofendido.

Esse tipo de reação é preocupante, pois pode tomar vulto e chegar a consequências inesperadas. Salomão coloca o problema em termos muito fortes e sugestivos, dizendo que “um irmão ofendido é mais inacessível do que uma cidade fortificada”. Uma fortaleza, com seus fortes e altos muros, tinha a função de impedir que qualquer um entrasse, mesmo que fosse um exército poderoso. A comparação é válida porque uma pessoa que é ofendida se fecha para o ofensor, cortando a comunhão que tinha anteriormente. Isso é feito de modo tão resoluto que, mesmo que haja contatos sociais superficiais, o relacionamento fica partido. Na verdade, a pessoa ofendida não tem, muitas vezes, o menor desejo de reatar os laços. Várias delas até dizem: “Aquela pessoa morreu para mim”.

Se um relacionamento, por causa de uma ofensa, pode se fechar como uma muralha, bate-bocas pioram a situação e a tornam mais irremediável, pelo que o escritor afirma que “as discussões são como as portas trancadas de uma cidadela”. Tudo isso que Salomão sabiamente observa, são fatos da vida. Mas a lição implícita segue em duas direções. A primeira aponta para os ofendidos que, mesmo tendo o impulso de se fecharem definitivamente a quem lhes agride, devem deixar que o Espírito Santo os trate a fim de que haja perdão e restauração das relações. A segunda aponta para os ofensores, os quais devem ser muito cuidadosos no que fazem e dizem, já que é fácil ofender alguém, mas muito difícil remediar e reatar laços. A comunhão dos irmãos é uma das ferramentas que o Senhor nos deu para edificação, socorro e correção. Não podemos nos dar ao luxo de não estar familiarizados com tais funções e com o valor da unidade do corpo de Cristo.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.