Domingo, 23 de Setembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 19.2

  

Provérbios 19.2

“Não é bom ter zelo sem conhecimento, nem ser precipitado e perder o caminho” (Pv 19.2 NVI). 

Paulo, certa vez, falou do seu desejo de ver os judeus — seu povo — convertidos a Cristo pela fé, dizendo que “o desejo do meu coração e a minha oração a Deus pelos israelitas é que eles sejam salvos” (Rm 10.1). Se esse era o melhor caminho a seguirem, por que não o fizeram? Paulo explica, dizendo que “eles têm zelo por Deus, mas o seu zelo não se baseia no conhecimento” (Rm 10.2). Com isso, ele quis dizer que, apesar de muito religiosos, a falta de conhecimento de Deus e das Escrituras fez com eles se dedicassem a uma religião sem fé, a qual negava a Cristo e os tornava inimigos do caminho da salvação, pelo que eles, “ignorando a justiça que vem de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se submeteram à justiça de Deus” (Rm 10.3). Esse trecho tão bem articulado bebeu na fonte de um provérbio que Salomão escreveu um milênio antes.

Muitos comentaristas, por causa do que Paulo escreveu em Romanos 10.1-3, julgam que Salomão escreveu, em Provérbio 19.2, um ensino ligado ao conhecimento salvador de Deus. Entretanto, o modo de colocar a questão e de completá-la com a parte final do versículo demonstra que ele tinha algo mais amplo em mente. Assim, ele afirma que “não é bom ter zelo sem conhecimento”. Desse modo, então, quis dizer que nenhuma briga deve ser comprada sem se conhecer e se informar muito bem todos os seus detalhes e sem haver bastante reflexão. Infelizmente, o que o ocorre comumente é o oposto. Muita gente arde com um zelo ferrenho por causas que não deviam sequer ser recomendadas a ninguém, simplesmente por não se informar direito, nem parar para refletir com cuidado ou ouvir pessoas mais sábias. Portanto, esse zelo, apesar de fervente, é uma característica de tolos, pois visa àquilo que deveria ser desprezado e rejeitado.

Mas, por que alguém agiria de modo tão tolo assim? Salomão mesmo explica, dizendo que “ser precipitado” é o que faz o tolo “perder o caminho”. De outro modo, o “zelo” pelo que é indevido não seria “sem conhecimento”. Infelizmente, quando o sangue ferve, a maioria das pessoas toma atitudes bruscas e impensadas que têm efeitos destruidores. Mais triste é saber que elas seriam evitadas com um pouco de paciência, consulta e reflexão. Como normalmente há mais tolos que sábios, atitudes bruscas são sempre testemunhadas e sentidas, causando conflitos e brigas por toda parte. Essa é a realidade do mundo perdido, mas de modo algum pode ser a marca da igreja de Cristo. Tendo as Escrituras em mãos, não nos faltam conhecimento, nem ensino sobre paciência, reflexão, amor e sabedoria. Por isso, sendo iluminados pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus, seria uma falta dupla agir como a tolice do mundo. Sendo assim, como anda o seu zelo?

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.