Segunda, 23 de Outubro de 2017
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 3.19,20

  

Provérbios 3.19,20

“Por sua sabedoria o Senhor lançou os alicerces da terra, por seu entendimento fixou no lugar os céus; por seu conhecimento as fontes profundas se rompem, e as nuvens gotejam o orvalho” (Pv 3.19,20 NVI).

O sucesso na vida depende muito da motivação que uma pessoa tem de perseguir seus objetivos. Há uma fábula antiga sobre um cão que se gabava de sua habilidade como um grande corredor. Um dia, ele perseguiu um coelho, mas não conseguiu pegá-lo. Os outros cães o ridicularizaram por conta da sua jactância anterior. Sua resposta foi: “Vocês devem se lembrar de que o coelho estava correndo por sua vida, enquanto eu estava correndo apenas pelo meu jantar”. O incentivo é, de fato, muito importante.

Depois de tanto versar sobre a necessidade que o homem tem de ser guiado pela sabedoria, Salomão parece temer que seu leitor se sinta pequeno demais diante dessa obrigação ou duvidoso de que esse caminho seja mesmo eficaz em produzir boas ações, excelência, felicidade e segurança. Por isso, ele oferece uma motivação contundente para todos os servos de Deus e diz que “por sua sabedoria o Senhor lançou os alicerces da Terra”. Para surpresa dos leitores, o exemplo indicado aqui não é um simples homem sábio. O usuário da sabedoria é o próprio Deus — e o resultado da sua obra pode ser visto e admirado ao redor de toda a “Terra”. Tudo que a ciência estuda e explora, seja na Terra ou no mais longínquo espaço sideral, nada mais é que o estudo das grandes obras de Deus, as quais revelam o poder das suas mãos e a sabedoria contida em sua mente, pelo que o escritor também diz que “por seu entendimento fixou no lugar os céus”. Admirar as descobertas científicas e as belezas da natureza é admirar a obra sábia do Senhor.

Se a criação é um exemplo do bom uso da sabedoria, a manutenção da criação também é, pelo que se diz que “por seu conhecimento as fontes profundas se rompem”. As “fontes profundas” ou os “abismos” eram, na mente dos israelitas do passado, o fundo dos oceanos e as fontes de água abaixo da terra, de modo que o texto parece se referir às nascentes de água que enchiam os rios e garantiam a sobrevivência das pessoas e de todas as demais vidas. Se o conhecimento divino faz a água surgir da terra, ele também a faz cair dos céus, de maneira que o escritor afirma que “as nuvens gotejam o orvalho”. Com isso, Salomão quer demonstrar que o próprio Deus é o melhor exemplo da necessidade que todos têm de sabedoria, e como já ele mesmo precisa ser sábio, todos os seus servos têm de fazer o mesmo. Outro ensino é que a fonte de toda a sabedoria é o próprio Senhor, sendo que seus servos, para serem sábios e sensatos, devem conhecer e estudar suas palavras e ensinos nas Escrituras. Com um incentivo desse qualquer um que desprezar o conhecimento teológico oferecido na Bíblia é mais que um tolo. Espero que você não seja assim, mas que ame a Palavra de Deus.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.