Quinta, 13 de Dezembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Reflexão de 3 de outubro

  

3 de outubro

Leitura do dia (para ler a Bíblia inteira em 1 ano): Apocalipse 3; Neemias 4; Salmo 98

Reflexão do dia: Provérbios 13.12

“A esperança que se retarda deixa o coração doente, mas o anseio satisfeito é árvore de vida”.

O primeiro semestre de 2010 foi um tempo muito difícil para mim, pois fui diagnosticado com hérnia de disco. Eu nunca havia sentido dores tão lancinantes. Mesmo deitado e sob o efeito das medicações, o sofrimento era enorme. Bem no começo dos três meses de dor constante, um amigo, que sofreu do mesmo mal, me disse: “Tenha paciência! As dores fortes vão passar, mas demora um pouco para que isso ocorra. Mas, não desanime, pois a crise vai passar”. Ele tinha razão e eu sabia disso desde a primeira vez em que me falou tais palavras. Não duvidei dele em nenhum momento. Entretanto, a espera, apesar da certeza, foi dolorida e me trouxe um enorme sofrimento. Esperar demais por algo desejado muitas vezes desanima.

Salomão registra essa constatação no provérbio em questão. Ele fala, na segunda parte do versículo, sobre “o anseio satisfeito”. Significa que o bem que a pessoa espera realmente foi alcançado e ela já tem motivos para festejar. Essa alegria é tão grande e tão encorajadora que é chamada aqui de “árvore de vida”, ou seja, aquilo que dá sustento e que faz permanecer firme. Como é bom alcançar algo que se almejava! Por outro lado, ele também fala da “esperança que se retarda”. Significa que aquilo pelo qual o servo de Deus tem esperado e tem orado ainda não teve resposta. Deus ainda lhe diz: “Espere mais um pouco”. Apesar de sabermos que Deus é sábio e bondoso, além de sempre fazer o melhor para nós, a longa espera por algo que precisamos e almejamos tem a capacidade de nos entristecer e desanimar. Por isso, Salomão diz que essa longa espera “deixa o coração doente”.

O intrigante é que não há uma aplicação direta desse texto. O sábio rei apenas faz essa constatação a fim de nos servir como alerta e fazer com que nós mesmos, munidos do conhecimento da Palavra de Deus, façamos a devida aplicação dela à nossa vida. Nesse caso, o alerta nos lembra de como precisamos ser dependentes e ter confiança em Deus quando ele nos faz esperar pela resposta às orações. Também nos avisa do perigo de não colocarmos no Senhor a nossa fé e esperança. Deixados à própria lógica e compreensão, ficamos aflitos e perdidos. Portanto, se a oração for logo atendida, agradeça a Deus e testemunhe da sua graça, mas se a esperança demora a se cumprir, confie inteiramente em Deus e em sua mesma graça que responde rápido a outros pedidos.

Pr. Thomas Tronco

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.