Quinta, 13 de Dezembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Reflexão de 29 de novembro

  

29 de novembro

Leitura do dia (para ler a Bíblia inteira em 1 ano): Gálatas 3.21–4.20; Lamentações 1–2; Salmo 145

Reflexão do dia: Provérbios 15.14

O coração que sabe discernir busca o conhecimento, mas a boca dos tolos alimenta-se de insensatez”.

Na faculdade de Odontologia, quando cursei a disciplina de Fisiologia, uma das coisas que mais me impressionaram foi o sistema que regula nosso corpo por meio de feedback negativo. Significa que nossa temperatura, por exemplo, não passa o dia todo rigorosamente em 37ºC. Funciona mais ou menos assim: o corpo perde temperatura para o meio externo até que, por meio de um tipo de sensor corporal, gera-se uma reação de feedback negativo que inverte a situação, aumentando a temperatura. Quando ela ultrapassa a temperatura ideal, outra reação de feedback negativo irá trabalhar para esfriar o corpo e assim por diante. Outro exemplo de um funcionamento assim é a pressão arterial. Contudo, há outro tipo de reação, como a da dilatação do parto, que se chama feedback positivo em que, quanto mais se tem de algo, mais o corpo produzirá a mesma reação ou a mesma força. Assim, quanto mais o bebê cria dilatação na mãe, mais o corpo irá promover a dilatação que fará a criança nascer.

A sabedoria e a tolice funcionam com um tipo de feedback positivo. Para a sabedoria, isso é muito bom, mas, para a tolice, os resultados são catastróficos. No caso da sabedoria, qualidade do “coração que sabe discernir”, há uma busca por mais sabedoria ainda, pois o sábio “busca o conhecimento”. Esse fato lembra o ensino de Paulo a respeito da edificação da vida dos servos de Deus: “E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito”. Isso significa que o homem que se submete a Deus se torna um servo cada vez melhor e mais sábio à medida que busca conhecer melhor os ensinos de Senhor e trabalha para pô-los em prática. O sábio nunca acha que já chegou aonde deveria e se deixa relaxar ou ignorar Deus.

Com o tolo o mesmo acontece, só que na direção oposta. Em vez de ter um feedback negativo que lhe contenha a insensatez, ele tem uma reação que a aumenta, pelo que Salomão revela: “A boca dos tolos alimenta-se de insensatez”. O tolo admira a tolice e, como se fosse um alimento de que precisa, corre atrás de mais insensatez e a introduz plenamente em sua vida, seja no que pensa, no que fala, no que deseja ou no que recusa. Ele também nos recorda um texto bíblico, não tão animador como o sábio, mas que revela seu estado presente e futuro: “Os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados” (2Tm 3.13). E você? Quer subir morro acima ou descer ladeira abaixo? Seu relacionamento com Deus e o que crê a respeito de Cristo têm ligação direta com isso.

Pr. Thomas Tronco

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.