Sábado, 22 de Setembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Reflexão de 2 de dezembro

  

2 de dezembro

Leitura do dia (para ler a Bíblia inteira em 1 ano): Gálatas 5.16-26; Ezequiel 1; Salmo 148

Reflexão do dia: Provérbios 15.18

O homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão”.

Sempre tenho notícias de certa pessoa que é singular em quase todos os sentidos. É singular em suas capacitações, sendo competente para fazer qualquer coisa dentro de uma empresa, com grande qualidade. Tem também a habilidade de animar qualquer ambiente em que esteja, de modo que sempre se diz que ele é a alma da festa. Porém, ela também é singular em outro sentido não tão louvável e útil como os primeiros. Na verdade, trata-se de uma das pessoas mais fáceis de sofrer viradas de humor que eu conheço. Ele pode estar alegre e sorridente, mas se alguém falar algo que lhe desagrade, pode mudar em questão de segundos, passando a exibir mau humor ou uma forte irritação. Ele já estragou quase o mesmo número de reuniões que animou, deixando rapidamente de ser a “alma da festa” para ser uma “arma na festa”, carregada de gritos, ofensas e palavrões.

Salomão talvez não tenha conhecido alguém tão instável e explosivo como esse homem, mas certamente conheceu muita gente a quem cabe bem o título de “homem irritável”. Ele deve ter testemunhado muitas vezes a tolice de gente assim, com seu gênio instável e humor irritável, que facilmente tornam atritos contornáveis em conflitos cheios de consequências. O fato é que a vida é cheia de situações em que paciência, calma, amabilidade e desprendimento são exigidos para evitar ou resolver certos conflitos. Sem tais qualidades, o tolo apenas “provoca dissensão” entre as pessoas ao agir somente pelo furor do impulso e da ira. Fala o que não deve, age com rispidez, mente, faz fofocas, cria intrigas, põe uns contra os outros e piora até os problemas mais complicados.

O sábio é o oposto disso. Sendo “paciente”, ele não tem a falsa esperança de controlar tudo que acontece, nem acha que tudo será como ele imaginou. Assim, conhecedor das suas limitações, adapta-se à realidade em que todos nós vivemos. Além disso, sua sabedoria evita que se torne orgulhoso e, assim, uma pessoa irritada que não admite imperfeições nos outros. Ele tem o tato necessário para lidar com situações delicadas e “acalma a discussão” que se forma diante de si. Ele tem objetivos maiores que seus gostos, suas vontades e seus impulsos. Pensa e responda: qual desses dois homens você gostaria de ter diariamente perto de você? E qual deles você gostaria que lhe ajudasse em um pequeno conflito? Bem, que essa resposta também o ajude a decidir qual dos dois você quer ser para os outros ao seu redor.

Pr. Thomas Tronco

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.