Quinta, 13 de Dezembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Reflexão de 6 de dezembro

  

6 de dezembro

Leitura do dia (para ler a Bíblia inteira em 1 ano): Efésios 3; Ezequiel 8–9; Isaías 41

Reflexão do dia: Provérbios 15.22

Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem sucedidos quando há muitos conselheiros”.

Uma empresa especializada em demolições estava pronta para completar mais um trabalho delicado. Após dois meses de estudos, preparação e instalação de cabos e explosivos por todo o edifício que seria implodido, chegou a manhã esperada para pô-lo abaixo. A fim de fazer a última inspeção, o engenheiro responsável levou consigo parte dos funcionários, orientando-os a prestar atenção a tudo. Como eles tinham de percorrer vários andares, o engenheiro deixou seus caros equipamentos pessoais no primeiro andar e seguiu com sua equipe. Após mais de uma hora de verificações, voltou ao centro de controle e indagou à equipe sobre o que viram, ao que todos deram seu okay. De repente, um dos funcionários disse: “Onde está seu equipamento?”. Na verdade, estava ainda no primeiro andar e por muito pouco não acabou debaixo de muitas toneladas de entulho. Ainda bem que alguém percebeu!

Salomão era o homem mais sábio dos seus dias. Ainda assim, ele se acercava de homens sábios e capazes de dar bons conselhos (1Rs 12.6). Por que alguém como ele faria algo assim? A resposta é que ele sabia que “os planos” traçados por qualquer pessoa “são bem sucedidos quando há muitos conselheiros”. O motivo disso não é necessariamente que o plano seja traçado por alguém incapacitado e inexperiente. A razão é que mesmo o homem mais experiente não é capaz de pensar em cada mínimo detalhe, nem prever todas as possíveis ocorrências e reações aos seus planos. Por isso, aquele que busca a opinião de várias pessoas, de preferência várias pessoas que dão provas de serem de fato sábias, tem muito mais chance de ouvir opiniões sobre detalhes que jamais lhe viriam à mente. Reunindo tais informações, pode adequar seus planos e ter muito mais chance de ser bem sucedido.

Por outro lado, o rei sábio também sabia que “os planos fracassam por falta de conselho”. Há aquele que se julga sábio demais para ser aconselhado por outros. Na verdade, ele se sente até ofendido se alguém lhe diz que está errando em algo ou que poderia tomar algumas providências para melhorar. O que outros agradeceriam de coração, o pretenso sábio despreza com todo seu ser. Não é sem razão que a Bíblia chama gente assim de tolo. Seu orgulho e sua insensatez não o deixam aproveitar, muito menos buscar a ajuda de outras pessoas. Ele pensa que isso lhe tirará o crédito pelas ações. Ele quer ser admirado sozinho, sem dividir a vitória com ninguém. E por isso mesmo vem a fracassar. Em vez de seguir conselhos e atentar para fatos que jamais perceberia sozinho, vê suas pretensões e seu orgulho soterrados debaixo de toneladas de entulho. Quem age assim, é mesmo um tolo!

Pr. Thomas Tronco

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.