Quarta, 20 de Junho de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Reflexão de 30 de dezembro

  

30 de dezembro

Leitura do dia (para ler a Bíblia inteira em 1 ano): Lucas 4.31-44; Ezequiel 46–47; Isaías 65

Reflexão do dia: Provérbios 16.16

“É melhor obter sabedoria do que ouro! É melhor obter entendimento do que prata!”.

A Federação Belga de Bancos (Febelfin) publicou um vídeo mostrando o quanto as pessoas estão abrindo mão da privacidade de maneira inconsciente. Para isso, Duval Guillaume Modem, da agência de comunicação da Antuérpia, forjou estar realizando um documentário sobre um vidente chamado “Dave”. Foi montada uma tenda onde o fictício vidente atenderia os voluntários. Estes ficavam muito surpresos com a clarividência do adivinho, que mostrava saber coisas bastante íntimas como o desenho de tatuagens ocultas ou a cor da motocicleta do sujeito. Enquanto isso, hackers pesquisavam a vida de cada “cliente” e informavam ao “vidente” as descobertas por meio de um ponto eletrônico. Duro imaginar que muita gente paga fortunas a charlatões para receberem o mesmo tipo de engano.

Isso acontece porque as pessoas querem ter algum tipo de trunfo, uma carta na manga para poder ter vantagem em alguma decisão ou competição que terão pela frente. Alguns se tornam tão supersticiosos que não fazem nada sem consultar seus “guias”, enquanto outros chegam a hospedar em suas casas homens enganadores e desonestos com a intenção de controlar todas as situações. O curioso — e lamentável — é que, justamente em uma busca insana por conhecimento e sabedoria, tais pessoas dão provas da sua tolice e insensatez. Obviamente, não por buscar sabedoria, porque Salomão mesmo disse que “obter sabedoria” e “entendimento” é algo melhor que encontrar “ouro” e “prata”.

O problema dos tolos que entregam suas fortunas a golpistas fantasiados de adivinhos é que sua busca por sabedoria os afasta dela. A sabedoria verdadeira está nas Escrituras e em se temer a Deus, algo que mesmo homens simples, mas crentes, podem obter. Afinal, “o temor do Senhor é o princípio do conhecimento” (Pv 1.7a). Além do mais, basta pedir a Deus, e não aos gurus, por sabedoria, pelo que Tiago afirma: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida” (Tg 1.5). Porém, como a sabedoria de Deus é gratuita, mediante a fé em Jesus Cristo, e a dos adivinhos é paga — e muito bem paga —, os tolos tendem a valorizar a mentira de gurus, cartomantes, pais de santo e jogadores de búzios. No final, ficam sem sabedoria, sem entendimento, sem ouro e sem prata.

Pr. Thomas Tronco

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.