Segunda, 26 de Junho de 2017
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Como Lidar com as Seitas

Pastoral

“Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem lhe deis as boas-vindas. Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas faz-se cúmplice das suas obras más” (2Jo 9-11).

Eventualmente, aparecem pessoas tocando a campainha da minha casa querendo me vender suas doutrinas falsas. Eu sempre me livro rapidamente de todas elas, e acho que os membros de algumas seitas já me conhecem e até evitam o meu portão. Creio que somente os novatos desavisados ainda tocam aquela campainha.

Infelizmente, porém, em face de “visitantes” assim, nem todos os crentes demonstram boa desenvoltura para se livrar do problema. Alguns têm medo dos embates com as seitas, sentido-se despreparados e nutrindo a ilusão de que essa gente “manja muito” de doutrinas (Só pra frisar bem rapidinho: o pessoal das seitas, na verdade, não sabe nada. Esse povo só memoriza algumas coisinhas com o fim de impressionar os menos preparados. Já vi crianças que conheciam um pouquinho mais de teologia botar sectários pra correr em poucos minutos).

Outros crentes, querendo mostrar boa educação, tratam com demasiada simpatia o pessoal das seitas, abrindo-lhes as portas de casa e até comprando seus materiais blasfemos. Tive ovelhas no passado que chegaram a permitir que adventistas do sétimo dia e testemunhas de Jeová dessem “estudos bíblicos” em suas casas, com direito a chá e biscoitos! Veja bem: É óbvio que o crente deve ser educado, sereno e brando para com todos. Porém, sua docilidade não pode chegar ao ponto de fazer do seu lar um núcleo de proclamação e promoção de doutrinas que ofendem a Cristo, destroem a fé apostólica e desonram a Palavra de Deus.

Para ver o quanto a Bíblia reprova essa forma de agir, observe o texto que encabeça este artigo. Nesses versículos, João deixa claro que acolher mestres sectários e hereges é errado. Ele chega a dizer que não se deve nem mesmo saudá-los. A tradução acima fala de dar boas-vindas, mas o sentido geral abrange saudação, além de boas-vindas.

João é assim tão “radical” no trato com os hereges porque, nos tempos do NT, receber alguém em casa envolvia dar plena hospedagem à pessoa. Some-se a isso o fato de que naquela época havia muitos falsos mestres itinerantes. Se os crentes recebessem esses falsos mestres itinerantes em casa, dando-lhes hospedagem, essa seria uma forma de apoiar o trabalho maligno deles e contribuir com o seu avanço.

Mesmo sendo conhecido como o “apóstolo do amor”, João, conforme visto acima, também diz que os crentes sequer deveriam saudar os mestres das seitas. Isso porque a saudação naquela época denotava intimidade (por isso, era raro um homem saudar uma mulher) e era uma forma de desejar paz e alegria a alguém, sugerindo certo grau de interesse no sucesso da pessoa. O apóstolo não queria que os crentes demonstrassem nada disso e, assim, dizia para evitar ao máximo os divulgadores das doutrinas mentirosas.

Ademais, no texto citado João ensina que as pessoas que propõem doutrinas falsas realizam obras más e aquele que as recebe se torna cúmplice de seus atos. De fato, o propagador de heresias blasfema contra o Deus trino, ataca a igreja e seus líderes, tenta desviar os crentes e adota práticas religiosas condenadas na Bíblia. Como pode um crente abrir as portas da casa e da vida para alguém assim?

Por todos esses motivos, os reais servos de Jesus devem evitar ao máximo fazer qualquer coisa que mostre algum nível de abertura ou apoio à causa das seitas. Em termos práticos, algumas sugestões que podem ajudar no trato com espíritas, testemunhas de Jeová, adventistas do sétimo dia, mórmons e outras encrencas são as seguintes:

1.     Não debata continuamente com eles. Exponha sua fé e corrija-os, no máximo, duas vezes.

2.     Não abra as portas para seitas que queiram fazer estudos em sua casa.

3.     Não dê contribuições materiais e/ou financeiras para entidades sectárias.

4.     Não adquira material didático de seitas.

5.     Não busque alimento espiritual nos programas de TV promovidos pelas seitas.

6.     Não cresça em intimidade com parentes e amigos que propõem heresias.

Seguindo essas diretrizes, os crentes jamais correrão o risco de serem usados pelo diabo e por seus servos para divulgar as mentiras que roubam, matam, dividem e corrompem.

Pr. Marcos Granconato

Non nobis Domine

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.