Terça, 16 de Outubro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Para Sempre Jovem

Pastoral

Forever young, I want to be forever young (jovem para sempre, quero ser jovem para sempre). Essa frase faz parte do refrão da música Forever Young, cantada pelo grupo alemão Alphaville. Lançada em 1984, durante a Guerra Fria, a música fala sobre os benefícios da juventude, mas os contrasta com o medo do envelhecimento e da morte prematura.

Minha geração cresceu estimulada pelo pensamento dessas linhas. A juventude era cultuada nas músicas, nos comerciais, nas propagandas, nos filmes, nas novelas. Pessoas de todas as idades foram contagiadas por essa ideia. Todos desejavam cultivar o vigor, a impetuosidade, a coragem e toda energia própria dos jovens.

Entretanto, o que resultou desse apelo inconsequente (algo concernente à juventude) foi o surgimento de uma confusão de identidade generalizada. Homens adultos se tornaram irresponsáveis e pávidos quanto às suas obrigações masculinas. Mulheres idosas passaram a se vestir e se comportar como adolescentes, exibindo desavergonhadamente seus corpos já atingidos pelo tempo. Cresceu o número de jovens que permanecem residindo com os pais até quarenta anos de idade, a chamada “geração canguru”.

Isso tudo mostra a distância que o mundo está do ideal bíblico. O crescimento e amadurecimento em fases etárias, que deveriam acontecer naturalmente, foram desvirtuados pelo pensamento de que todos devem ser jovens para sempre. Tal mentalidade causa reflexos terríveis na sociedade. Por exemplo, não obstante o desejo de algumas mulheres de se casar, não encontram homens maduros e capazes de serem provedores e protetores no lar. Ao contrário, deparam-se com crianças de trinta e poucos anos empinando pipa na laje numa quarta-feira, às 2 horas da tarde, depois de terem devorado o almoço da mamãe.

A Bíblia, como manual do cristão, adverte sobre o modo como devemos agir e nos comportar em determinadas fases da vida, inclusive no relacionamento com pessoas de outras idades. A diversidade de faixas etárias tem um propósito na igreja de Deus e contribui para seu bom funcionamento (1Tm 5.1; Tt 2.4).

Ao contrário do exemplo acima, os homens adultos devem agir com sobriedade, ser dignos de respeito e sensatos (Tt 2.2). As mulheres mais velhas, por sua vez, não devem expor seus corpos com despudor, mas se vestir com decência e discrição (1Tm 2.9), com o objetivo, inclusive, de ensinar as mulheres mais jovens (Tt 2.3).

Há também prescrições bíblicas sobre como ser jovem. Diferente do que ocorre hoje no mundo, o jovem cristão honra os mais velhos, sujeitando-se a eles (1Pe 5.5), e age com moderação e prudência em tudo o que faz (Tt 2.6). E quanto ao apelo do mundo para que o jovem seja rebelde, inconsequente, lascivo, irresponsável, irreverente, o apóstolo Paulo não poderia ser mais enfático: “Fuja dessas coisas!” (2Tm 2.22).

Viver da maneira determinada por Deus nos livra do ridículo. Homens adultos agindo como crianças, senhoras maquiadas com aparência de garotinhas e jovens bobalhões que não têm iniciativa e que dependem dos pais em tudo são personagens dessa tragédia contemporânea. Somente a renovação constante da mente pode nos livrar de tomar parte nessa catástrofe social (Rm 12.2).

No refrão, a música Forever Young encerra com uma pergunta: Do you really want to live forever, forever young? (você realmente quer viver para sempre, para sempre jovem?). Por meio da fé em Jesus Cristo, o cristão viverá para sempre, mas não pode, de modo algum, viver para sempre jovem.

Isaac A. Pereira

IBR Pinheiros

 

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.