Quarta, 12 de Dezembro de 2018
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Sorria! Você Está Sendo Observado por uma Cabra!

Pastoral

No mês de agosto de 2018, uma curiosa pesquisa realizada na Universidade Queen Mary, de Londres, acabou ganhando atenção da mídia, inclusive no Brasil. Pesquisadores demonstraram que cabras são capazes de ler expressões faciais humanas e preferem interagir com humanos “felizes” (sorridentes).

O estudo foi realizado mostrando às cabras duas fotografias branco e preto da mesma pessoa: uma de rosto humano sorridente e outra de rosto zangado, fechado. Eles demonstraram uma tendência das cabras a se dirigir à imagem “feliz”, evitando a imagem “irritada”, sem qualquer estímulo auditivo adicional.

O que chama atenção nesse estudo é que a leitura de expressões faciais envolve mecanismos neurológicos complexos de interpretação da mensagem da imagem pelo observador, nesse caso, as cabras.

O líder da pesquisa, Dr. Alan McElligott, disse: “O estudo tem implicações importantes sobre como interagimos com o gado e outras espécies, porque as habilidades dos animais de perceber as emoções humanas podem ser generalizadas e não limitadas apenas aos animais de estimação”.

O estudo, talvez visto como “bobo” por algumas pessoas, traz desafios para a teoria evolucionista, pois como uma função tão complexa de processamento neuropsíquico poderia ter surgido através de mutações aleatórias em apenas 11 mil anos (evolucionários), sendo que os próprios evolucionistas defendem que as cabras só começaram a ser domesticadas há cerca de 11 mil anos?

Interpretar emoções depende de funções neurológicas complexas, especialmente para as cabras, as quais não possuem capacidade de fazer expressões faciais em si (excluindo as dos desenhos animados!) e cujos rostos não têm semelhança com os rostos humanos. É ainda mais difícil tentar explicar como tal função se desenvolveu nas cabras antes que começassem a ser domesticadas pelos seres humanos, tendo, apenas posteriormente, contato com as expressões faciais humanas.

Sob a perspectiva bíblica, no entanto, esses resultados não são particularmente surpreendentes ou inesperados. No livro de Gênesis, vemos que Deus criou as cabras ao lado de humanos desde o início de sua criação, já dotadas com a função de interagir com eles — e não seria surpreendente que tivessem a capacidade inata de entender, pelo menos em algum nível básico, o que o rosto humano comunica com suas expressões.

Recentemente, vários softwares de reconhecimento facial e de emoções humanas a partir de movimentos discretos da face têm sido desenvolvidos, trazendo novas perspectivas para a inteligência artificial. Todavia, nosso Deus, que criou os seres humanos e as cabras, é capaz de ler as emoções complexas ocultas do coração, como o sorriso cético de Sara, esposa de Abraão: “Riu-se, pois, Sara no seu íntimo, dizendo consigo mesma: Depois de velha, e velho também o meu senhor, terei ainda prazer? Disse o SENHOR a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Será verdade que darei ainda à luz, sendo velha?” (Gn 18.12-13)

A boa notícia é que nosso Deus também pode nos dotar da capacidade, que não é inata, de saber interpretar não apenas o sorriso de nosso Bom Pastor, Jesus Cristo, mas também de responder positivamente à sua voz: “Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor” (Jo 10.16).

Ev. Leandro Boer

 

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.