Domingo, 26 de Maio de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Sangue, Suor e Lágrimas

Pastoral

“O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre” (Lc 6.40).

O conhecido pastor batista e escritor John F. MacArthur Jr., de 79 anos, completou, em 10 de fevereiro do corrente ano, 50 anos de pastorado à frente da Grace Community Church, em Sun Valley, Los Angeles, nos Estados Unidos. Durante esse tempo, ele alcançou um raríssimo feito entre os mestres da Escritura: pregar expositivamente o Novo Testamento inteiro, tendo encerrado essa façanha em junho de 2011. Foram 27 livros, 260 capítulos, 7.957 versículos pregados, um a um.

Recentemente, fizeram uma estimativa de quanto tempo o Pr. John MacArthur passou estudando a Palavra de Deus para a preparação de seus sermões. Levando em conta dois sermões por semana, e uma média de 24 horas de preparo para ambos, ele passou cerca de 62.400 horas (aproximadamente 7 anos) em meticuloso contato com as Escrituras, isso sem contar o tempo empregado em suas devocionais, composição de livros, graduação, doutorado e outras atividades.

O exemplo desse pastor demonstra com clareza o tamanho do esforço, diligência, empenho e regularidade que o crente deve devotar quando trabalha em prol do reino de Deus e de seu povo santo, especialmente quando sua ferramenta de trabalho é a Bíblia. Despender incontáveis horas em estudo para a comunicação da verdade bíblica é condição sine qua non para a educação cristã.

Tamanha dedicação não é esperada somente do pastor, mas também dos pregadores, evangelistas, professores de EBD e culto infantil, professores de crianças, ou seja, todos aqueles envolvidos com o ensino das Escrituras e a alimentação do rebanho de Cristo.

Ademais, todo crente é chamado a crescer em conhecimento (Cl 1.10; 2Pe 1.5; 3.18) e isso só acontecerá mediante estudo árduo, diligente, contínuo e prolongado da Palavra, que visa ao aperfeiçoamento pessoal e edificação mútua (2Co 13.11). Desprovidos de um conhecimento robusto, seremos como meninos ignorantes levados por todo vendo de doutrina (Ef 4.14-15) e suscetíveis a qualquer engano.

Mesmo diante da responsabilidade acima, muitos cristãos utilizam a desculpa de “não terem o dom de ensino” para serem indolentes e relapsos em sua devoção ao texto sagrado. Estes não sabem que o exercício de todos os dons espirituais requer esmero e zelo (1Co 14.1,12).

Existem também aqueles que passam anos frequentando uma congregação local sendo servidos pela boa exposição bíblica e, juntamente com seus filhos, ouvem a genuína Escritura. Contudo, a afeição excessiva pelo conforto e a aversão ao labor intenso que toda tarefa eclesiástica requer os impede de serem produtivos e operantes (2Pe 1.8).

Não é à toa que o apóstolo Paulo compara o cristão a um atleta que, após um treinamento rigoroso, obtém a coroa imarcescível (1Co 9.25-27). Seja qual for o serviço desempenhado pelo cristão em prol da igreja, tudo deve ser feito com excelência e isto só é alcançado por meio de trabalho árduo ou, nas palavras de Winston Churchill, derramando muito sangue, suor e lágrimas.

Isaac A. Pereira


Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.