Sábado, 25 de Março de 2017
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Estudo 5 - A Triunidade de Deus


Na Bíblia não aparece nenhuma vez a palavra “trindade”. Contudo, usamos essa palavra para expressar uma doutrina que, apesar de muito complexa, é bíblica.

Trindade de Deus significa que ele é uma só essência divina em três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. 

 

A TRINDADE NO ANTIGO TESTAMENTO

No Antigo Testamento encontramos “indícios” da triunidade de Deus. Contudo, devemos ter em mente que a revelação progressiva tornou evidente a trindade apenas no Novo Testamento.

A) unidade de deus

O “Shema” (Dt 6.4) demonstra inegavelmente a unidade de Deus. Ela descarta totalmente a ideia do politeísmo. Outras passagens que apresentam a unidade de Deus são Ex 20.3, Dt 4.35, Is 45.14, 46.9.

B) palavras plurais

Já comentamos que “Elohim” é um plural de majestade e não deve ser utilizado para provar a trindade de Deus. Entretanto, Deus mesmo fala de si, muitas vezes, usando pronomes e verbos no plural (Gn 1.26; 3.22; 11.7; Is 6.8)

C) o anjo do senhor

Apesar dos diversos anjos que aparecem em toda a Bíblia, algumas vezes surge na narrativa o “Anjo do Senhor”. Esse anjo é chamado de Deus e, ao mesmo tempo, é distinto de Deus. Os textos bíblicos sugerem se tratar de uma das pessoas da trindade, visto que tal anjo executa seus planos, dá ordens com autoridade e faz promessas como o próprio Senhor o faz em outras ocasiões (Gn 16.7-13; 18.1-21; Ml 3.1).

D) Distinção de pessoas

a)     O Senhor é distinto do Senhor (Gn 19.24; Os 1.7).

b)    O Redentor (que é divino) é distinto do Senhor (Is 59.20).

c)     O Espírito é distinto do Senhor (Is 48.16; 59.21; 63.9-10).

 

A TRINDADE NO NOVO TESTAMENTO

Apesar de não trazer clara a ideia da Trindade, há fortes indícios dela ao longo de todo o NT (1Jo 5.7 traz uma ideia muito clara da Trindade. Contudo, o trecho que expõe esse conceito não consta em muitos manuscritos importantes sendo, provavelmente, um acréscimo posterior).

A) evidência da unicidade de deus

O NT, como o VT, também insiste na existência de apenas um Deus (1Co 8.4-6; Ef 4.3-6; Tg 2.19).

B) evidência da triplicidade de deus

a)     O Pai é reconhecido como Deus (Jo 6.27; 1Pe 1.2).

b)    Jesus é reconhecido como Deus. Ele tem onisciência (Mt 9.4), onipotência (Mt 28.18), onipresença (Mt 28.20), poder para perdoar pecados (Mc 2.1-12), para sustentar todas as coisas (Cl 1.17), para criar (Jo 1.3) e para julgar todos (Jo 5.27). Ele é, de fato, chamado de Deus apesar de ser distinto do Pai (Jo 1.1). Jesus mesmo fez essa distinção e identificação ao mesmo tempo (Jo 10.30).

c)      O Espírito Santo é reconhecido como Deus. Ele é chamado de Deus (At 5.3-4), é onisciente (1Co 2.10), onipresente (1Co 6.19) e regenera as pessoas (Jo 3.5-8).

C) evidência da TRIUNIDADE de deus

O NT não expõe as pessoas da Trindade apenas de forma isolada. Ele os une em várias afirmações fortes e gloriosas em que o Pai, o Filho e o Espírito são apresentados em pé de igualdade, mas com distinção (Mt 28.19; Mt 3.16-17; Jo 14.26; 2Co 13.14).

 

A DEFINIÇÃO DE TRINDADE

Há uma dificuldade muito grande em definir exaustiva e corretamente essa doutrina, visto que a ênfase em um aspecto diminui outro. Uma das melhores definições da Trindade é a de B.B. Warfield: “Existe apenas um Deus único e verdadeiro, mas na unidade da Divindade existem três pessoas coeternas e coiguais, da mesma substância, mas de subsistência distinta”.

 

FUNÇÕES DENTRO DA TRINDADE

Apesar da unidade e da coexistência das pessoas da Trindade, o NT apresenta funções distintas de cada uma delas, embora trabalhem perfeitamente juntas no mesmo propósito.

a)    O Pai elegeu os santos (1Pe 1.2), amou o mundo (Jo 3.16) e concede boas dádivas (Tg 1.17).

b)    O Filho sofreu por nós (Mc 8.31), trouxe redenção (1Pe 1.18-19) e sustenta todas as coisas (Hb 1.3).

c)    O Espírito Santo regenera o perdido (Tt 3.5), capacita (At 1.8) e santifica (Gl 5.22-23).

 

HERESIAS A RESPEITO DA TRINDADE

Devido à falta de uma definição clara da Trindade na Bíblia, esse foi um campo em que floresceram inúmeras heresias sobre a Divindade, principalmente nos primeiros séculos. Algumas delas são:

a)     Adocianismo – Crê que Jesus era um homem comum que recebeu poderes espeiais do Espírito Santo no batismo.

b)    Modalismo – Crê que existe apenas uma pessoa divina que se apresenta de modos diferentes durante a história. Também conhecida como sabelianismo ou patripassianismo.

c)     Arianismo – Crê que o Filho foi criado pelo Deus eterno, sendo inferior ao Pai. Crê também que o Espírito Santo foi o primeiro a ser criado pelo Filho, já que ele criou todas as coisas. 

 

ASPECTOS PRÁTICOS DA DOUTRINA DA TRINDADE

A Teologia é repleta de aspectos relevantes provenientes da doutrina da Trindade de Deus. A redenção é um exemplo em que vemos as três pessoas participando ativamente em nosso benefício (Jo 3.6,16). A revelação de Deus envolve o Filho e o Espírito trabalhando na comunicação da verdade de Deus (Jo 1.18; 16.13).

A prioridade sem inferioridade é vista na Trindade como base para o relacionamento correto entre o homem e a mulher (1Co 11.3). Na oração, apesar de podermos nos dirigir a qualquer das três pessoas, seguimos o precedente bíblico e falamos com o Pai, em nome do Filho, conforme a direção e intercessão do Espírito Santo (Jo 15.16; Rm 8.26; Ef 2.18; 6.18).

 

VOLTAR  

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.