Sexta, 28 de Abril de 2017
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Estudo 38 - A Habitação do Espírito Santo no Crente

 

A partir do Pentecostes, o Espírito Santo tem uma atuação peculiar na Igreja de Cristo. As ações são descritas nas páginas do Novo Testamento.

 

1 – AS PESSOAS HABITADAS

A.  O Espírito Santo habita em “todos os crentes” (Jo 7.37-39; At 11.16,17; Rm 5.5; 1Co 2.12; 2Co 5.5; Ef 1.12-14; 1Pe 1.1,2; e 1Jo 4.13). Essa habitação também é chamada de “unção” (Gr. χρῖσμα, “crisma” - 1Jo 2.20,27 cf. Jo 14.26);

B.  A ausência do Espírito Santo em uma pessoa é um sinal obrigatório da sua incredulidade e da ausência de salvação (Rm 8.9; Jd 19 cf. 1Co 2.14 – a palavra “sensual” de Jd 19 é a mesma de 1Co 2.14 “natural”, Gr. ψυχικὸς);

C.  Mesmo cristãos em pecado desfrutam a habitação do Espírito Santo (1Co 6.18-20; ver 1Co 5.5). Em nenhum caso o Espírito Santo deixa de habitar o crente (Ef 4.30 cf. Jd 24);

D.  A habitação do Espírito Santo nos crentes atua como um “selo”, uma marca de propriedade que comprova que os que foram salvos pertencem a Deus (2Co 1.22 e Ef 1.13).

 

2 – A CRONOLOGIA DA HABITAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

A.  O momento em que o crente é selado com o Espírito, ou seja, recebe a habitação do Espírito Santo é a “conversão”. Quando alguém crê em Cristo e é justificado por Deus, imediata e obrigatoriamente é habitado pelo Espírito (At 2.38 e 2Co 1.21,22);

B.  O tempo de duração da habitação do Espírito Santo no crente coincide com o tempo total até o final da vida daqueles que serão redimidos da existência em meio ao pecado (2Co 5.4,5; Ef 4.30 e 2Ts 2.13,14). 

 

3 – OS EFEITOS DA HABITAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

A.  O fato de o Espírito Santo habitar naqueles a quem ele regenera produz alguns efeitos:

a.     Segurança – O Espírito Santo foi dado como um “penhor”, ou seja, uma “garantia”. Sua habitação é a segurança de que a promessa de que Deus há de efetivar a obra que iniciou em nós (Ef 1.13,14 cf. Fp 1.6; Cl 1.21,22);

b.    Purificação – A presença do Espírito Santo no crente, além de efetivar uma influência positiva na edificação e na santificação (Jo 14.26; 16.13 e Gl 5.25), também inibe atos de pecado (1Co 6.15-20 e Ef 4.30).

 

VOLTAR

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.